Nova Placa Mercosul

As novas placas do Mercosul estão vindo para ficar em solo brasileiro. O Denatran nos apresentou recentemente mais informações sobre o novo formato de emplacamento de veículos válido para todos os países participantes do Mercosul, inclusive o Brasil.

Há algumas diferenças no seu design e nas suas cores, é verdade, mas o que realmente distingue as novas placas do Mercosul das nossas está na tecnologia por trás delas.

Mas não precisa se desesperar! A medida passa a valer a partir de setembro de 2018 para registros novos e transferências de domicílio e só será obrigatória a todos os veículos em 2023. Ficou curioso? Quer saber mais sobre as novas placas do Mercosul? Então vem com a gente descobrir!

 

O que há de diferente nas novas placas do Mercosul?

 

As novas placas possuem 40 cm de comprimento e 13 cm de altura, o mesmo tamanho das placas no padrão brasileiro. Elas também contam com a identificação em sete caracteres, mas com duas diferenças bem evidentes.

Ao invés de três letras e quatro números, como as brasileiras, as novas placas do Mercosul possuem quatro letras e três números, e esses caracteres são dispostos de forma “embaralhada”, como é feito na Europa.

Isso quer dizer que ao invés de placas parecidas com o padrão brasileiro, ABC 1234, as novas placas do Mercosul podem aparecer como ABC1D24, por exemplo,

Para além disso, as novas placas do Mercosul possuem uma parte azul com a bandeira e o nome do país de origem e do estado, além do brasão do município.

nova placa mercosul

 

As novas placas do Mercosul contam com chip eletrônico e código de barras 2D, o QR Code. Assim, as informações do veículo poderão ser acessadas com maior facilidade, e a identificação de carros roubados ou abandonados irá se tornar muito mais simples e eficaz.

A codificação do chip é feita pela Casa da Moeda do Brasil, possuindo, então, segurança garantida e identidade única, sem a possibilidade de clonagem, um problema comum hoje em dia em veículos brasileiros.

Assim, as novas placas do Mercosul acabam também por facilitar o trabalho da Polícia Rodoviária Federal e, em um futuro bem próximo, elas podem ajudar a tornar as estradas mais seguras e controladas.

 

Facilitando a vida dos motoristas e da fiscalização

 

Mas as novas placas do Mercosul também possuem um grande potencial de facilitar a vida dos motoristas. Com essa tecnologia integrada à placa, os lacres se vão se tornar coisa do passado.

Chega de ficar se preocupando com lacres que se rompem sem você ver. Hoje, um lacre rompido por acidente gera infração de trânsito, pois não é possível verificar se a placa foi adulterada sem ele. Isso é complicado, e levar uma multa por algo que você muitas vezes nem vê é difícil.  Com o chip e o código de barras 2D, ele deixa de ser necessário e as falsificações tornam-se -para não dizer impossíveis – muito improváveis.

Além disso, o chip das novas placas do Mercosul podem ser lidos por sistemas de abertura de portões e cancelas. O que isso significa? Que em alguns anos, o padrão será o pedágio automático, como nos modelos Sem Parar e outras operadoras.

O mesmo pode ser aplicado até mesmo para os portões da sua casa, caso você tenha algum sistema de automação capaz de se comunicar com o chip das novas placas do Mercosul. Quando você chegar na garagem, o portão consegue identificar que o seu carro está lá e se abre sem a necessidade de um controle.

 

Mudanças nas cores das categorizações

 

Mas com essa diferenciação e a padronização do fundo das novas placas do Mercosul como brancas, como fica a situação das placas diferentes, como a vermelha para veículos alugadoTiposplacasmercosul2016s – ônibus, táxis, etc. -, bronze para carros oficiais, verdes para carros de aluguel, etc?

Como as novas placas do Mercosul devem possuir o fundo branco obrigatoriamente, a diferenciação da categoria dos veículos é feita pelos próprios caracteres.

Nas novas placas do Mercosul, os carros particulares terão caracteres pretos, os comerciais vermelhos, oficiais azuis, diplomáticos dourados e os colecionadores na cor prata, além dos especiais (em teste ou desenvolvimento) que contarão com os caracteres verdes.

No fim, as mudanças não serão tão extensas a ponto de ser uma dor de cabeça para os motoristas, muito pelo contrário: na verdade, as pequenas mudanças nos caracteres e nas cores não são nada comparadas aos ganhos em segurança e praticidade.

 

Quer mais informações interessantes como essas? Temos uma sessão cheia delas no nosso blog. Não deixe de nos seguir para receber informações periódicas, certo? Até a próxima!